sábado, 28 de janeiro de 2012

Visita à Google - Ann Arbor

Ontem teve um pequeno passeio coordenado pela Kettering para Ann Arbor, a cidade que a Nandinha vai estudar inglês quando chegar e onde nós vamos morar. Fomos lá para visitar o escritório da Google. Saímos daqui às 11:00 em três carros e chegamos lá em 50 minutos. Eu dirigindo faço em menos, com certeza.

A cidade de Ann Arbor é muito bonita, é uma cidade mais concentrada, cheia de lojas pela parte central. Meio que foge do padrão americano de cidades nas quais tudo é muito espalhado e acessível somente de carro. Eu achei lá um lugar bem tranqüilo para se andar, as ruas são movimentadas. Diferente de Flint que é um deserto. Andar sozinho por aqui é risco.


domingo, 22 de janeiro de 2012

Kettering University

Hoje vou falar um pouco sobre a Kettering University. Aproveitarei pra mostrar um pouco do espaço físico da universidade e descrever alguns detalhes sobre o local.

A Kettering University é uma universidade privada fundada em 1919 na cidade de Flint, Michigan. A história da fundação está estritamente relacionada com a indústria automotiva, uma vez que ela nasceu na cidade berço da General Motors e mais especificamente foi fundada por membros da mesma empresa. No início o nome da universidade era General Motors Institute of Technology, depois foi reduzido somente para General Motors Institute (GMI). Em 1982 a GM se separou de vez da GMI (Kettering), e a universidade passou a ser uma entidade independente. Em 1998, para evitar confusões de nome com outro instituto educacional criado pela GM chamado General Motors University, a GMI mudou o nome para Kettering University, em homenagem a Charles F. Kettering, um antigo benfeitor da universidade.


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Detroit Auto Show 2012

Ontem teve um passeio organizado pela Kettering para o Auto Show em Detroit. Pra quem nunca ouviu falar, é tipo aquelas exposições de salão do automóvel que tem no Brasil. O lugar é imenso e tinha muita coisa legal pra ver, mas confesso que por ser uma das maiores exposições automobilísticas do mundo eu esperava que fosse ainda maior.

Tinha uma área pra cada marca de carro e as principais do mundo estavam representadas lá. A área da Ford era a mais legal, com muitos modelos de carros e outros atrativos para os visitantes, como jogos e testes com carros. Além da Ford eu me lembro de ter visto Porsche, Chrysler, GM, Volks, Audi, Fiat, Kia, Jeep, Nissan, Hyundai, Honda, Linconl, Mazda, Subaru, Volvo, RAM, BMW, Mercedes e etc. E como tinha carrão. Eu que sou de São Luís não estou muito acostumado a ver carros possantes andando pelas ruas, portanto fiquei impressionado com os modelos. Muitos conversíveis, carros com painéis lindos, carros espaçosos, carros smarts, mini-vans, carros elétricos... Tinha de tudo mesmo.


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Primeiro dia de aula

Primeiro dia de aula em um lugar novo sempre bate um certo nervosismo. Agora o primeiro dia de aula em uma universidade americana me deixou tenso. Várias perguntas surgiram desde que eu cheguei aqui. Será que eu vou acompanhar o ritmo das aulas? Será que eu vou entender tudo que os professores falam? Será que vou conseguir ficar no nível dos outros estudantes? Eram dúvidas que só poderiam ser elucidadas depois de vivenciar o ambiente acadêmico americano.

Antes de ontem foi o primeiro dia de aula. Segunda-feira é o meu dia mais cheio, tenho aula das 08:00 às 16:35, só com pausa de uma hora pro almoço. No geral eu gostei bastante. Todos os professores pareceram bem legais. Rigorosos, mas dispostos a ajudar o aluno que pedir ajuda. As aulas foram introdutórias, mas deu pra ter uma noção de como vai ser ao longo do termo.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Chegada em Flint


Agora sim, finalmente cheguei em Flint, Michigan. Aqui tá frio pra caramba, mas confesso que esperava coisa pior. Mas é melhor eu não achar que é moleza porque já me avisaram que vai esfriar muito mais.

O vôo internacional saiu de Brasília, parou em Atlanta para conexão e depois peguei outro avião para Flint. Chegando a Atlanta me deparei com um aeroporto gigantesco. Tem que andar de metrô interno para se deslocar entre os portões de embarque, uma coisa absurdamente grande. Passei por todos os procedimentos de imigração e foi tudo bem tranqüilo. Depois de andar muito e dar umas voltas de metrô, cheguei ao meu portão de embarque e encontrei boa parte dos outros brasileiros que estão aqui na Kettering e embarcamos no mesmo vôo para Flint.